Páginas

"Sismado"


Naquele intervalo de tempo em que não estamos a fazer nada, mesmo nada...nada que possamos relembrar como momento activo de referência a alguma coisa... aconteceu.
Os espanta espíritos agitaram-se assinalando numa subtil sonoridade o romper daquele silêncio de 1:37 da madrugada. As velas continuaram empenhadamente acesas sem mexer . A terra abanou.
Senti esse estremecer como se de uma carta de baralho empilhada me tratasse. Durou dois ou três segundos que abraçados à eternidade da impotência me pareceram minutos, ou horas atadas ao infinito da lógica. Era apenas um sismo. Alguns alarmes acordaram do alerta permanente que silenciam. Dois cães uivaram nos quintais vizinhos. E eu ali de pé, a herdar réstias de invulgaridade sismica.
Fui á janela e o céu estava tranquilo,não havia vento a provocar as folhas heróicas de final de outono, as luzes da rua serenas, o semáforo tinha mudado para verde, o último autocarro passava pachorrento na avenida, uma porta a fechar-se nas escadas... tudo estava onde sempre esteve sem laivos de diferença.
Uma ilusória realidade ?...e fui dormir.

3 comentários:

Silk disse...

Pois eu se dei por alguma coisa, devo ter achado que era a Nônô nas suas deambulações nocturnas...

Humana disse...

Para mim a realidade foi de tal forma que dei um salto da cama. Lol
Julguei que o coração me saltava quando senti a cabeceira da cama, bater na parede.
Felizmente passou!
Beijos

Anónimo disse...

...vou contar-te...só para saberes um pouquinho mais de mim...e rires, quero-te alegre!!!
Dia 17 de Dezembro,o Natal já formigava nas pessoas,para mim mais um igual a tantos outros...mas a caminho da cidade Alentejana próxima, para queimar mais um dinheirinho, nesta impulsividade de tudo o que a ninguém faz falta oferecer...febre Natalícia de 2009...
Nestes dias fico de olhos cansados,descontente,ando um pouco no ar(para variar) e ao entrar numa loja dei um "estoiro"descomunal,senti todo o meu interior soltar-se, acho que orgãos trocaram de lugar e a cabeça após estatelamento ficou oca...massa encefálica deve ter dado o fora...
Culpei a noite anterior,3 maços de cigarros queimados,companhia em noites de muito pensar e sentir...
Regresso antecipado(bendita queda),mas de rastos...plenamente consciente de que um AVC ou algo de menor envergadura,esquémia,me tinha devastado a "mioleira"...
Já em casa esperei pela repetição do dito fenómeno, pois segundo o que ouvi, ao fim de 24h repete-se ...
Naquele canto de sofá, que tanto de mim conhece, aguardei calmamente...
24h e 20m creio, de olhos postos na parede em frente, lareira, vi parede oscilar, ouvi um hummmmmmmmmm aterrador e disse para os meus botões:-chegou a hora!!!Como raramente ligo tv e nem a cabeça mo permitia de vazia que estava, nada ouvi...
...pensei...não morri!!!...mas escrevi no telemóvel...algo de esquisito se passou ou foi tremor de terra ou estou gravemente doente...
Coloquei tabaquinho na mesa de apoio, isqueiro ao lado e disse para comigo...não mais voltas a fumar!!!...
Já fez um ano!!!
No dia 17 pelas 17h alguém ligou e me disse...sentiste o tremor de terra???
:-))))
Não tenho medo de partir...mas gostei de ter ficado!!!...e de ter deixado de fumar!...e recordei satisfeita,...um ano sem tabaco!!!!Bj