Páginas

Lulas à la compressa

A senhora foi à praça comprou um kilo de lulas, daquelas que lhe pareciam ter o melhor aspecto…porque isto de escolher peixe tem que se lhe diga…ou então come-se gato por lebre…ou melhor red fish por lagosta…
Chegou a casa preparou, com todo o amor e carinho, o pitéu e serviu, como uma verdadeira dona de casa, o jantar em família. Alegres contentes e felizes num saboroso nham nham… eis senão quando…a faca cortou a lula e o garfo foi puxando qual fio de esparguete italiano do entrocamento, e o bocado de lula nunca mais acabava …
Imagine-se a senhora a afastar-se da mesa com o garfo agarrado a uma das extremidades da lula que nunca mais acabava o desenrolanço…veio-me logo à ideia aquela lula do aquário Vasco da Gama exposta para o visitante abrir a boca admirado.
Mas, pasme-se…o bocado de lula não era da lula mas uma compressa que deve ter servido para compressar alguma coisa, a lula deve ter sido assistida de urgência numa qualquer unidade hospitalar SA e alguém se esqueceu de lhe tirar o penso… A senhora disse à reportagem que ficou cheia de medo porque toda a família já tinha comido as outras lulas, sem reclamações. O marido ficou até mal disposto com a cena. E não é caso para menos uma vez que aquilo tudo refugadinho até tinha bom gosto, só que nós somos assim…até os olhos testemunharem o contrário o mundo é sempre côr de rosa.
Curiosamente o sr. empresário que defendeu a imagem de marca das lulas com brinde…sim porque ninguém me consegue convencer que isto é uma manobra de marketing para competir com o bolo rei, disse que não se pode provar que houve negligência na fabricação empacotamento e qualidade do seu produto, até que pode muito bem ter sido uma manobra do próprio consumidor numa tentativa de manchar a marca. É claro que o homem tem toda a razão… e acredito nele a 100%. O que há para aí mais agora é gente a tentar endrominar as empresas para ver se recebe algum…dignificando assim a imagem da DECO…ou pensam que eu não sei…claro que é isso…
Senhoras de uma certa idade a porem anzóis nas carcaças, jovens a injectarem mercúrio nas camadas interiores dos dvds, condutores a deitarem açúcar para os depósitos para depois reclamarem às gasolineiras…isto é uma máfia…já não há pessoas sérias…malandros.
Ainda me lembro de há uns anos lá na terra do tio Sam uma senhora ter começado a comer um iogurte e só a meio se apercebeu que tinha um rato lá dentro… o que esta gente faz para ganhar umas coroa.
Palhaços, vigaristas, décões…

2 comentários:

maria_arvore disse...

Ahahahhaa

As endrominices são como uma velha frase de marketing: primeiro estranha-se, depois entranha-se.

Mas deixa lá que pelo menos o teu humor continua como o homem da Regisconta.

Paula disse...

Realmente uma história entre o cómico e o dramático!