Páginas

Sussurros I


Num daqueles silêncios repentinos, como se todos os outros sentidos batessem o pé recusando-se continuar...reconheci-lhe o andar na calçada polida. A porta da entrada saudando-a baixinho e tímida … a outra num ruído repetido de abrir e fechar quando não houve correio …o primeiro lance de escada com o ultimo degrau a ranger… uma réstia perfumada de Lempicka sempre a teimar chegar-me ao nariz … o ritual a cumprir-se …os dois “taques” do corrimão orgulhoso em protegê-la dos saltos de segunda a sexta…e outro lance...o único momento em que lhe perco o rasto…mas que adivinho logo a seguir… chocalhando a mala até encontrar o molho de chaves…a porta que se abre e faz por simpatia mexer a do meu prmeiro andar quando volta a fechar.
Os passos dela, agora descalços, no andar de cima. A água a correr…a música a tocar após outra pausa invulgar…CD ou rádio?
Sorri…era o disco de que lhe falei, no meio de um bom dia cruzado de pastel de Belém na mão a caminho de casa… seria a curiosidade insuportável? Gostei de a imaginar comprar o que lhe sugeri, apesar de me ter dito que só ouvia World e Chill.
Levantou o volume…imagino-a a olhar para a capa do disco folheando o interior a caminho do banho...Confirmei…e também que não fechou a porta…estranho.
Continuei a olhar o rio naquele quase final de tarde de Março agradavelmente contagiado pelos graves que me invadiam acusticamente a sala.
Ela ainda na banheira…o telefone…que mais uma vez não atende. Já sem musica, daí a outro tanto de tempo é denunciada pela água a escorregar-se por ela até se misturar com as ondas da banheira..Os passos até ao outro lado da sala num vestir de roupão…senti-a abrir a janela para aquele primeiro gesto nesta Primavera...afastar energicamente dos cabelos longos qualquer vestígio de água …vejo gotas caírem-me na varanda ….Acendeu a fósforo um cigarro... perdeu-se no olhar o Tejo...e fez o Jamie bisar depois de se deitar no hamac de canto.
“What a Difference a Day Made” ?

13 comentários:

Laura disse...

Obrigada pela visita.
Voltarei.

By myself disse...

Bom ouvido e/ou imaginação fértil.
Cá para mim, isso ainda vai ter outros contornos (ando a ver muitos filmes).

Beijinhos e boa sorte.

By myself disse...

Não saí sem ouvir a música. Linda- Já conhecia, mas confesso que nunca tinha estado atenta à letra na íntegra. E o miúdo está para o jazz como (deixa cá ver) chocolate está para mim...ahahah.

Adorei.

Bks

ana cabral disse...

muito bonito o que escreveste, a música também
beijinho

Carla disse...

a diferença de um sorriso...a diferença de uma vida
beijos e adorei ler

Deusa Odoyá disse...

Olá me novo amigo Miguel.
Um lindo post.
Voltarei mias vezes.
Uma semana de muita paz, amor e luz.
Beijinhos doces, meu amigo.
Regina Coeli.

Azul disse...

Muito estimulante...
Grata pela visita aos meus lugares de discurso.

Abraço. Até breve. Azul.

Celia disse...

Palavras para k!!! uma realidade bem bem escrita..parabens..Beijo

A CONCORRÊNCIA disse...

Passei por aqui para te agradecer a visita ao meu canto na blogosfera. Gostei do que li, prometo voltar. Até já ...

BlueVelvet disse...

WAW!
Que texto.Que imaginação. Que música.
Perfeito.
Veludinhos azuis

By myself disse...

Então?
Estamos à espera dos desenvolvimentos...

Laura disse...

Olá, como disse alguém!...queremos a continuação. Deu? não deu? ora vá-se lá saber, tinha tudo para dar, e, quem sabe, fica no ar a ausência do saber...Beijinhos.laura.

Anónimo disse...

my yesterday was blue days...“What a Difference a Day Made” ?...and the difference...